Eu queria…

Eu queria

Eu queria que as pessoas parassem de fugir toda vez que eu digo “eu gosto de você”.

Parassem de fugir toda vez que eu ligo e pergunto: “Vamos sair?”

Eu queria que as pessoas parassem de se preocupar com o que os outros vão dizer sobre sua roupa, seu cabelo e o seu sapato.

Queria que elas se preocupassem mais com as cicatrizes do seu coração partido, e se abraçassem mais no frio.

Eu queria que as pessoas parassem de mentir.

Não tem mistério.

Se você ama, não engana certo?

Que parassem com essa bobagem de falar que tem que ter coragem pra amar.

Não, não e não.

Para amar, basta sonhar e acreditar.

Queria que as pessoas parassem de usar o medo como fuga para não se envolver.

Apenas mais uma desculpa para desaparecer.

Eu não sei como, e eu não sei porquê.

Queria entender como você foge de alguém que ama você?

Pois é.

No fundo, todo mundo sabe.

A razão foge.

O coração se envolve.

Queria que parassem de dizer:

“Você é a pessoa certa, mas no momento errado”.

Esse “bla bla bla” não da mais para escutar.

Sempre as mesmas desculpas no ar.

Eu queria mais sinceridade neste mundo cheio de vaidade.

Queria que não precisasse existir uma campanha

“Não use maquiagem.”

Que bobagem.

Você usa e faz o que quiser.

A liberdade é que faz de você uma mulher.

Eu queria que as pessoas valorizassem mais o outro em vez do corpo.

Que as pessoas parassem de ir atrás de quem foi embora,

fechou a porta e jogou a chave fora.

Eu queria que as pessoas olhassem no espelho e gritassem:

EU AMO VOCÊ”.

A plenos pulmões novamente: “EU AMO VOCÊ”.

Eu queria que as pessoas fossem mais que um caso de uma noite.

Que só valeu a pena se tiver terminado na cama.

Eu queria que as pessoas se abraçassem mais.

Que transassem com intimidade.

Que trocassem olhares em vez de mensagens.

Eu queria um mundo com mais sussurros no escuro.

Queria que você me ligasse para dizer:

“Quero te ver agora. Vamos. AGORA. ”

Não importa a hora.

Queria que as pessoas gostassem mais uma das outras.

Que se apaixonassem pelo jeito

e não julgassem os defeitos.

Ninguém é perfeito.

Eu quero que no último dia da sua vida

você possa sorrir e dizer: “Eu fiz tudo o que eu queria fazer.”

A vida vai passar.

Atrasar o relógio não faz o tempo voltar.

Então, não deixe aquele momento perfeito,

ser arruinado pelo medo.

Arrisque. Não pare.

A vida é uma, é sua.

Espero que entenda.

Se você ama, então vá.

Se envolva.

E se for possível, escreva isso bem grande no seu espelho.

Pra você, e pro mundo inteiro.

Fonte: The Love Code

Sobre Zena Ribeiro

Ela sai de casa carregando seus sonhos. Ela é intensa em tudo. Ao seu redor o mundo passa, e ela vai levando a vida com toda a sua intensidade, ela até tenta, mas não sabe ser diferente, ou indiferente, não sabe ser meio termo, mais ou menos, um pouquinho... O ritmo dos seus passos revela uma mulher que aparentemente transborda força, mas em seu interior só ela mesma pra saber o quão frágil é, às vezes, mas ela tenta esconder essa fragilidade e na maioria das vezes até consegue. Ela olha em volta com olhos de criança, que descobrem os sentidos da vida a cada dia. Seus passos são firmes, de uma mulher que respeita suas vontades, que escuta seus sentimentos e entende sua força e sempre segue o seu coração. Em sua caminhada percebeu que simples detalhes fazem toda a diferença, guarda cada palavra dita, lembra de cada conversa e imagina o porquê atrás de cada ação. Pensa e repensa o significado de tudo, pode se magoar com uma simples palavra, assim como pode sorrir o dia inteiro também. Por mais que a vida diga não, ela aprendeu que pode ser quem quiser. Aprendeu que não é melhor e nem pior que ninguém, mas também aprendeu a reconhecer seu valor. Depois de tanto tentar se encaixar nos padrões de beleza aprendeu que mulher bonita é a que luta. Que luta sempre e grita quando necessário. Aprendeu a correr atrás dos seus objetivos, mas o mais importante aprendeu a não se culpar quando as coisas não acontecem como planejadas. Ela não aceita galanteios gratuitos, ela não aceita desaforos, ela não aceita que encostem sem sua permissão, ela não aceita que a rotulem, ela não aceita que decidam sobre seu corpo, ela não aceita que decidam sobre sua vida, ela, a pessoa mais importante da sua vida, não aceita.... Ela que todos os dias dorme com a esperança de que amanhã vai ser melhor, ela que é tantas, ela que é todas... Ela sou eu. Todo dia acordo e não sou mais a mesma de ontem, eis a dificuldade de me descrever...
Esse post foi publicado em Vida. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Eu queria…

  1. Ana Santiago disse:

    Sim. Eu queria, sobretudo, parar de querer e conseguir fazer.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s